O visual de Deadpool poderia ter sido bem diferente! Calma, nada de boca costurada, garra do tamanho de uma espada e saindo lasers pelos olhos como vimos o personagem de Ryan Reynolds em X-Men Origens: Wolverine.

Em 2013, o filme do Mercenário Tagarela ainda será só uma ideia e a Fox estava hesitante sobre lançar uma produção proibida para maiores comandanda por Tim Miller — um especialista em efeitos visuais que ainda não havia comandado um longa-metragem.

Naquele ano, o estúdio começou a receber sugestões de outros cineastas e artistas. Kelton Cram foi um deles. De novembro a dezembro, o artista profissional, que já havia trabalhado em Batman Vs Superman – A Origem da Justiça e X-Men: Primeira Classe, fez artes conceituais para Deadpool, a partir das ideias de Jeff Wadlow, escritor e diretor de Kick-Ass 2.

Assim como no filme dirigido por Miller, Wadlow queria mostrar uma evolução do uniforme de super-herói de Wade Wilson. Entretanto, Wadlow queria que o Mercenário Tagarela enfrentasse os Carrascos de Mutantes, um time de super-vilões, inimigos dos X-Men que, nos quadrinhos, seguem ordens do Sr. Sinistro.

Kelton Cram criou dois trajes para o herói: um mais simples e um mais elaborado. Confira: