Candidato a surpresa de 2016, Doutor Estranho fica ainda mais esquisito nas palavras dos envolvidos, que revelaram detalhes sobre o projeto para a revista Entertainment Weekly.

“Os gestos criam a magia. É uma coisa linda, como balé, bem dinâmica. Tem todos os tipos de loucura [no filme]. Queda, voo, salto, luta, bater, apanhar… É bem bruto e físico”, disse Benedict Cumberbatch.

O diretor Scott Derrickson se belisca diariamente para crer no seu trabalho: “Estou constantemente boquiaberto por estar fazendo este filme. Fico esperando alguém bater na porta e falar ‘É muito estranho, não podemos mais fazê-lo.'”

Kevin Feige, por sua vez, declarou que o tom psicodélico da HQ será mantido e é uma busca constante da equipe de criação. Sobre a contratação do premiado Cumberbatch, ele rasgou seda: “[Benedict] é uma pessoa que sempre nos interessou, mas foi ficando cada vez mais popular e ocupado, a ponto de concluirmos que não iria dar certo. Procuramos outros atores por um tempo e finalmente decidimos tentar fazer acontecer com ele e sua agenda complicada”.

“Vamos levar o público para outras dimensões, onde existem coisas maravilhosas e algumas bastante assustadoras. Stephen Strange e o ser ancião interpretado por Tilda Swinton serão os responsáveis por proteger a humanidade”, completou o produtor. Mads Mikkelsen viverá o grande vilão da trama, um feiticeiro que não apoia as determinações da(o) Anciã(o). Chiwetel Ejiofor é o Barão Mordo, amigo que vira inimigo, e os personagens de Amy Landecker, Rachel McAdams, Scott Adkins e Michael Stuhlbarg ainda não foram anunciados.

Doutor Estranho estreia em novembro.