Faleceu hoje em Paris, na França, o diretor iraniano Abbas Kiarostami. Nascido em Teerã, no Irã, em 22 de junho de 1940, ele foi diagnosticado com câncer em março deste ano.

Formado em artes, ele trabalhou com design gráfico antes de dedicar-se ao cinema, a partir dos 30 anos. A Experiência (1973) foi seu primeiro longa, mas o reconhecimento internacional veio com Onde Fica a Casa do Meu Amigo? (1987), premiado no Festival de Locarno. Close-up, Através das Oliveiras e Dez são alguns de seus títulos mais famosos, todos rodados em seu país natal.

Dono de estilo inconfundível, foi premiado nos maiores festivais do mundo. O Vento Nos Levará (1999) recebeu o Grande Prêmio Especial do Júri em Veneza e Gosto de Cereja (1997) conquistou a Palma de Ouro em Cannes – em 2010 Cópia Fiel ganhou o Prêmio da Juventude no mesmo festival e Juliette Binoche saiu consagrada como Melhor Atriz.

Convidado semana passada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para tornar-se membro da entidade, o diretor foi homenageado em uma mostra retrospectiva que passou por Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília em maio. Abbas Kiarostami, também fotógrafo, roteirista, produtor e poeta, tinha 76 anos. Um Alguém Apaixonado e um curta para o filme coletivo Venice 70: Future Reloaded foram seus últimos trabalhos.