Sinopse: Rogue One – Uma História Star Wars tem um final ousado. Embora esperado, é louvável que a Lucasfilm, agora subsidiária à Disney, tenha realizado uma obra tão sombria — haja vista o destino de todos os seus personagens principais. Porém, nem sempre foi assim. Como ficara claro quando, há alguns meses, foi noticiado que houve 40% de refilmagens do longa-metragem.

Em conversa (já removida) com o Empire Online (via CBM), o diretor Gareth Edwards foi perguntado se tais mudanças influiriam na missão suicida dos tripulantes da Rogue One. E ele contou que, desde o princípio, a aventura de Jyn (Felicity Jones), Cassian (Diego Luna) e companhia foi planejada para um final trágico.