Sinopse: Denis Villeneuve não pegou leve em Blade Runner 2049. A indústria agora vê com bons olhos, o cenário político pede e a aguardada sequência de Blade Runner, o Caçador de Andróides foi produzida com o “rated r” na mira. Em alta nos últimos meses, a classificação indicativa que impede que menores de 17 anos vejam o filme desacompanhados nos EUA não atrapalhou (e talvez até tenha ajudado) o sucesso de Deadpool e será adotada por Logan e possivelmente X-Force.

“Os produtores acham engraçado me lembrar que esse será um dos mais caros filmes independentes proibido para menores já feito”, disse Villeneuve ao Screen Daily. O “rated r” tradicionalmente corresponde ao “não recomendado para menores de 16 anos” no Brasil, classificação que outros filmes do diretor, como Sicario e Os Suspeitos, receberam. Blade Runner, o Caçador de Andróides é recomendado para maiores de 14 anos.

Denis, que finalizou as gravações em novembro e no momento edita a ficção científica em Los Angeles, revelou na mesma entrevista que evitou ao máximo o famoso CGI, assim como já havia feito em A Chegada.

“Posso contar nos dedos a quantidade de vezes que colocamos tela verde no set. A maior parte do filme foi feita na câmera, eu e Roger Deakins [diretor de fotografia] trabalhamos muito para isso. […] CGI é uma ferramenta útil para fundos, mas o que está ao redor dos atores precisa ser o mais real possível. Quando vejo um filme com muito CGI acabo perdendo a conexão.”

O diretor também se disse “condenado” ao gênero e já tem planos para os próximos projetos: “Amo ficção científica. Tenho mais duas ideias que adoraria executar. E Blade Runner pode continuar… Vamos ver como esse se sairá.”. Pelo frisson causado pelo teaser, o sucesso e a sequência estão mais que garantidos.